• Trunca

Cristina Peri Rossi 

XXIII (Cristina Peri Rossi, Uruguai, 1941) E veio um jornalista de não sei onde para perguntar o que era pra gente o exílio . não sei de onde era o jornalista, mas mesmo assim deixei ele entrar O quarto estava úmido estava frio fazia dois dias que não comíamos nada só água e pão as cartas traziam más notícias do Outro Lado “O que é o exílio para você?” me disse e me convidou com um cigarro Não respondo as cartas para não comprometer meus parentes, “Arrebentaram os dois olhos do Pedro antes de matá-lo a golpes, antes, só um pouco antes” “Queria que você me dissesse o que é o exílio para você” “Violaram Alicia cinco vezes e depois a entregaram para os cachorros” Bem treinados, os cachorros dos militares fortes animais comem todos os dias fornicam todos os dias, com belas moças com belas mulheres, a culpa não é do cachorro, sabecomoé, cachorros fortes, os cachorros dos militares, comem todos os dias, não lhes falta uma mulher para fornicar “O que é o exílio pra você?” Certamente pelo artigo vão lhe dar dinheiro, faz dias que nós não comemos “A moral é alta, companheiro, a moral está intacta” quebrados os dedos, a moral está alta, companheiro, violada a mulher, a moral segue alta, companheiro, faz dois dias que só comemos moral, da alta, companheiro, “Diga-me o que é o exílio, para você” O exílio é comer moral, companheiro. (Tradução: Lucas Bronzatto)

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Florações